TSF | Currículos das escolas. Saiba o que vai mudar.

Fica claro na entrevista dada pelo Secretário de Estado João Costa, que as escolas poderão mudar o seu currículo (25%) mas com algumas limitações. Não seria de esperar algo diferente, Portugal tem um regime educativo centralizado e o desmame para algo mais autónomo implica uma certa preparação, principalmente ao nível social.

Agrada-me a ideia de autonomia escolar e julgo que o caminho agora iniciado faz sentido. Esta matéria não será pacífica, pois as frases seguintes trazem “água no bico” e vão criar uma mini guerra dentro das escolas.ponto_interrogacao-e1429786452709

As escolas não podem acabar com nenhuma das disciplinas consideradas fundamentais, mas poderão criar tempos letivos em que uma ou mais disciplinas se cruzem, por forma a cumprir determinadas competências; ou mesmo criar novas, tendo em conta, por exemplo, o território em que se inserem.

E será que isso implica um aumento da carga horária? O governante assegura que não, uma vez que a ideia é gerir melhor o tempo das aulas.

O que é isso gerir melhor o tempo das aulas??? Não percebi…

As escolas, como qualquer empresa, grupo ou sociedade e que funciona em regime democrático, têm várias opiniões e consequentes grupos de influência. Quando se trata de mexer na duração da carga letiva das disciplinas, os professores têm uma reação inata de proteger a sua dama. Quando falo em mini guerra, falo na “luta” que irá ocorrer na defesa dessa dama e que indiretamente pode fazer a diferença entre um horário completo ou incompleto. Será certamente um assunto esgrimido nos departamentos, pedagógicos e conselhos gerais (exceto nas escolas que sofrem de “diretorite” aguda.)

E como sou professor numa escola eis o que proporia:

Se os alunos têm “x” horas de carga letiva e se a tutela diz que podem ser criados tempos letivos, mas sem aumentar a dita, proponho que se siga à risca as mais recentes orientações do Ministério. Após a alteração das metas curriculares – que julgo irão diminuir a extensão dos programas – de Português e Matemática, faz todo o sentido voltar à carga letiva pré-Nuno Crato. Não porque a Matemática e Português não são necessárias, mas sim pelo exagero que foi imposto quando as tornaram o sol e as restantes disciplinas os planetas em seu redor…

Aguardemos os próximos capítulos, fica o link com a notícia completa

Currículos das escolas. Saiba o que vai mudar

 

in Blog Comregras, 03-05-2016, Escola, Notícias by Alexandre Henriques

Leave a Reply