Ministério da Educação garante videovigilância nas escolas

Sistema tinha sido desligado em novembro, mas reativado durante 3 meses. Prazo acabou no fim de semana e Governo teve de fazer contratação temporária para manter escolas seguras.

ng6015014

O Ministério da Educação quer promover um contrato plurianual para garantir o funcionamento do sistema de monitorização remota e de deteção de intrusão através da videovigilância das escolas.

O sistema em causa levantou polémica em novembro, depois de os diretores escolares terem sido avisados de que deviam desligar os sistemas de intrusão, suscitando receios em relação a possíveis assaltos.

Na altura, o Governo resolveu o problema com um contrato de três meses cujo prazo acabou no último fim de semana.

Contactado pela TSF, o Ministério da Educação explica, contudo, que “acautelou já uma contratação temporária deste serviço, o que faz que ele esteja a ser prestado, suprindo assim a falta deste serviço que existiria de outro modo”.

Em paralelo, o Governo tem em andamento um concurso de longo prazo. O ministério argumenta que “é preciso assegurar este serviço por um horizonte temporal que evite futuras interrupções”, pelo que lançou um concurso público para fornecimento dos serviços de videovigilância com uma duração plurianual.

 

in TSF, Nuno Guedes, 23/02/2016

Leave a Reply